Baixe nosso app

NOVIDADES

COMO MANTER A SAÚDE MENTAL EM TEMPOS DE ISOLAMENTO SOCIAL

Em tempos de isolamento social psicóloga do GRAACC dá dicas para manter a saúde mental em casa

Para a coordenadora da área de psicologia do Hospital do GRAACC, Dra. Renata Petrilli, é fundamental colocar as emoções na balança e fazer com que as coisas positivas sejam maiores que as negativas

Com o crescimento de casos confirmado do Covid-19 no Brasil, uma estratégia tem sido adotada para tentar frear a transmissão do vírus, o isolamento social. Com isso, profissionais que podem fazer de suas casas o local de trabalho, adotaram o home office. Porém, essa mudança repentina das práticas e processos de trabalho, junto com a família, pode ser um gatilho para casos de transtornos e cansaço mental.

“Um caminho para manter a higiene mental é tentar ficar conectado com pessoas, coisas e notícias que podem promover bem-estar. Não se trata de alienação, mas sim saber fazer as melhores escolhas para não aumentar a sensação de paranoia. Coloque tudo na balança e faça as coisas positivas serem maiores que as negativas”, explica a Dra. Renata Petrilli, coordenadora da área de psicologia do Hospital do GRAACC.

Trabalhar em casa exige organização e disciplina, mas com crianças em casa as tarefas podem ser um pouco mais complicadas, porém, não há motivo para não fazer nada. “Sempre que for possível é importante inserir a criança no contexto. Ela precisa se sentir parte do processo. Evite discussões ou broncas que invariavelmente só irão piorar o ambiente”, comenta Dra. Renata.


Para fazer em casa

· Evite o turbilhão de informações diárias. Procure e acompanhe apenas fontes de informações confiáveis. Muitas notícias e fake news alarmantes geram pânico e impotência. Pior combinação para aumento de angústia, não tem.

· Para trabalhar crie e obedeça a uma determinada rotina, já que ela é organizadora do ambiente e das emoções. Cada um cumprindo suas responsabilidades e dando movimento para a vida. Inove as formas de dar andamento tanto para obrigações como para a novidade, use a criatividade. Potencialize isso positivamente. Ofereça ajuda para pessoas e parentes de sua comunidade, muitos estão precisando fazer coisas que não sabem e a ajuda seria bem-vinda!

· Leitura, jardinagem, meditação, exercícios, culinária, entre outras atividades, também são recomendados. Existem muitos relatos de que a troca de experiências tem gerado um enorme sentimento de solidariedade.

· Se tiver crianças em casa procure envolvê-las para que se sintam inseridas. Sempre que possível pergunte a opinião delas e valorize suas iniciativas. Evite as broncas e o clima tenso dentro de casa, nem sempre vai dar para ser limpo e organizado como antes.

· Fora do horário de trabalho, brincadeiras em família, jogos e conversas ajudam a relaxar e descansar emocionalmente.

· Relaxamento, meditação e yoga são válidos. Faça com a família reunida ou mesmo sozinho. Existem diversos aplicativos que podem auxiliar. Mentalizar o futuro e alimentar os planos oferecem propósito para a situação de dificuldade atual.

· Abuse da tecnologia. Use aplicativos que conseguem diminuir a distância física e faça “visitas” aos amigos e família. Aumente a sensação de acolhimento.

· Desenvolva a resiliência e o espírito comunitário para se sentir mais forte após essa enorme experiência.